APEC -- Intercessão | 21 DE SETEMBRO: DIA DE ORAÇÃO PELA CRIANÇA DEFICIENTE
Entre em contato com a APEC mais próxima: clique aqui


O MAIOR PROBLEMA NA ÁREA DO ENSINO DAS CRIANÇAS EM MINHA IGREJA É?


Total de Votos   951
Ver Resultado

Visualizar todas Enquetes

21 DE SETEMBRO: DIA DE ORAÇÃO PELA CRIANÇA DEFICIENTE


Dia 21 de setembro é dia de orar pela criança deficiente.

No dia nacional da luta da pessoa com deficiência no Brasil, a APEC - Aliança Pró Evangelização das Crianças deseja lembrar a igreja de Cristo o quanto é grande a luta para vencer os preconceitos e alcançar para Jesus as crianças com deficiências.

Por isso, nesta data a APEC instituiu o Dia Nacional de Oração pelas Crianças com Deficiência.

Segundo o último senso do IBGE, o mais completo já feito sobre a situação da pessoa deficiente no Brasil, chega ao número impressionante de 48 milhões as pessoas com algum tipo de deficiência.

É como uma nação dentro de outra nação! Diante de um número tão grande, precisamos dobrar nossos joelhos em favor da salvação de tantas crianças com deficiência, que precisam ser alcançadas pelo evangelho.

Como Orar?

- Separe um período de seu tempo para orar pelos assuntos alistados neste boletim.
- Aproveite momentos de oração antes das refeições para incluir estes assuntos.
- Envolva pelo menos um companheiro(a) de oração, durante 10 minutos: “Em verdade também vos digo que, se dois dentre vós, sobre a terra, concordarem a respeito de qualquer cousa que, porventura, pedirem, ser-lhes-á concedida por meu Pai, que está nos céus”(Mateus 18:19)
- Promova uma reunião específica em sua casa ou em sua igreja.

Motivos de oração, louvor e gratidão:

-
Pela vida do Pr Edílson Pereira Menezes e sua esposa Jeruza, que servem ao Senhor na APEC e são responsáveis pelo Departamento de Ministérios Especiais de Crianças com Deficiência;
- Pelo Curso em 9 (nove) módulos CRIANÇAS DEFICIENTES - INCLUSÃO SÁBIA E RELEVANTE,  que vem sendo ministrado pelo Pr. Edilson sempre no último sábado de cada mês;
- Pelo preparo do livrodo Pr. Edilson: "CRIANÇAS DEFICIENTES - evangelismo inclusivo sábio e relevante" a ser lançado neste ano pela APEC, para que possa ser usado como grande bênção pelas famílias, igrejas e crentes em geral;
- Pelas instituições e escolas que o Pr. Edilosn vem alcançando, e para que o Senhor levante voluntários para atuarem neste setor tão negligenciado;
- Pelas 48 milhões de pessoas com deficiência no Brasil, pela sua salvação e inclusão na igreja local;
- Pelas crianças deficientes abandonadas em abrigos e orfanatos, por pessoas com amor e generosidade para adotá-las;
- Pelo discernimento das igrejas quanto à visão do alcance das crianças com deficiência;
- Por mais pessoas capacitadas e envolvidas com este ministério;
- Por mais obreiros para servir ao Senhor no alcance destas crianças;
- Por mais escolas e instituições que possam abrir as portas para que as crianças sejam alcançadas;
- Por escolas e instituições que aceitem a proposta de trabalho da APEC na realização de Clubes de Boas Novas, evangelizando e discipulando semanalmente as crianças.

 OS BEM-AVENTURADOS DO PONTO DE VISTA DA CRIANÇA DEFICIENTE

(extraído da publicação “Informaciones para padres de niños y jovenes com necessidades especiales. Serrano, J.ª  Marrero, E. Blas. G. C. de San – Mérida – Venenzuela – 1989)

1. Bem-aventurados os que compreendem o meu estranho caminhar e as minhas mãos atrofiadas.
2. Bem-aventurados os que sabem que os meus ouvidos têm que se esforçar para compreender o que dizem.
3. Bem-aventurados os que compreendem que, ainda que os meus olhos brilhem, minha mente é lenta.
4. Bem-aventurados os que olham e não veem a comida que eu deixo cair fora do prato.
5. Bem-aventurados os que com um sorriso nos lábios, me estimulam a tentar mais uma vez.
6. Bem-aventurados os que nunca me lembram de que hoje fiz a mesma pergunta duas vezes.
7. Bem-aventurados os que compreendem como é difícil converter em palavras os meus pensamentos.
8. Bem-aventurados os que me escutam, pois eu também tenho algo a dizer.
9. Bem-aventurados os que sabem o que sente o meu coração, embora eu não consiga me expressar.
10. Bem-aventurados os que me amam como sou, tão somente como sou e não como eles gostariam que eu fosse.


ATITUDES FELIZES PARA COM A CRIANÇA DEFICIENTE

1. Felizes (Bem-aventurados) os que me aceitam como sou, com um estranho caminhar e mãos atrofiadas, reconhecendo que o Soberano Deus me permitiu nascer assim.
2. Felizes (Bem-aventurados) os que percebem meu esforço para entender o que dizem; por isso, ‘ouço’ mais com os olhos e ‘falo’ melhor com as mãos.
3. Felizes (Bem-aventurados) os compreendem que minha mente é lenta, ainda que meus olhos brilhem; por isso, ‘entendo melhor’ tocando nas coisas e cheirando.
4. Felizes (Bem-aventurados) os que não me censuram pela falta de coordenação motora; por isso, a comida que cai do prato.
5. Felizes (Bem-aventurados) os que são pacientes comigo e, com um sorriso, me estimulam a tentar mais uma vez.
6. Felizes (Bem-aventurados) os que se esforçam para compreender minha hipersensibilidade a barulhos e luzes fortes, alterações repentinas de comportamento ou quando entro em meu ‘mundo’ particular.
7. Felizes (Bem-aventurados) os que atendem a ordem do SENHOR para nos anunciar o evangelho, reconhecendo que, como quaisquer outras crianças, nós também estamos separados espiritualmente de Deus por causa do pecado e precisamos da vida de Deus, que está em Cristo Jesus, o Salvador.
8. Felizes (Bem-aventurados) os que se sacrificam pela nossa evangelização e discipulado e, mesmo sem apoio ou sofrendo todo tipo de discriminação e desprezo, permanecem firmes. Alegrem-se, pois é grande a sua recompensa diante de Deus; pois, assim sofreram os servos de Deus no passado. 

Se desejar compartilhar suas experiências, ou dar suas opiniões, ou mesmo obter mais informações sobre o trabalho com crianças deficientes, escreva para:

Aliança Pró Evangelização das Crianças – APEC
Setor de Evangelismo e Inclusão de Crianças Deficientes
Pr. Edilson Pereira Menezes
Caixa Postal 20244 – CEP 04035-990
São Paulo – SP
E-mail: ministerial.apec@apec.com.br

Leia aqui o artigo CRIANÇAS DEFICIENTES OU CRIANÇAS COM LIMITAÇÃO DE ATIVIDADE?